Domingo, 26 de Dezembro de 2010

A tradição e literatura do Pentateuco direcionou sempre as necessidades e dilemas do individuo de uma forma directa. Contudo, o Judeu moderno encontra-se frequentemente privado, quase por definição, ao acesso deste aspecto vital da Mesorah. – a transmissão da tradição religiosa. Este sentimento resulta de uma lacuna reconhecida que vai bocejando entre a nossas fontes e as mentalidades e perspectivas contemporâneas, que são parte da “maquilhagem” emocional do Judeu observante da nossa geração. São encontrados problemas em relação aos conceitos éticos centrais do judaísmo que são ignorados na nossa cultura, e também relativamente a abordagens de vida e padrões instintivos de pensamento.

 

O resultado é que o Judeu observante dos nossos dias sente-se confortável ao estudar a Lei e Filosofia Judaica, mas confuso ou frustrado pelas demandas da Literatura Ética Judaica. Assuntos como a culpa, humildade, compromisso, que as nossas fontes têm por adquirido, são abertamente questionadas pelo grosso da sociedade. Se estes conceitos devem ser relevantes para o homem moderno, este precisa encontrar o caminho de volta a eles, sem negar a sua identidade enquanto homem moderno. Hoje, este empreendimento torna-se deveras considerável do ponto de vista intelectual e emocional.

 

Notas:

 

Mussar é o termo usado para aprendizagem da Literatura Ética Judaica que descreve, numa maneira metódica, as virtudes, os vícios e o caminho em direcção ao aperfeiçoamento humano.



Publicado por Marco Moreira às 21:45
 
Pesquisar neste Blog
 
Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23

27
28
29
31


Ligações na Web
Arquivo
2011

2010